• Processos do SEI

Segurança

08/10/2019 12:10

Em dois anos, Estado investe R$ 50 milhões em equipamentos para PM

O aperfeiçoamento dos equipamentos utilizados pelo efetivo da Polícia Militar da Bahia (PMBA) que atua tanto na capital quanto no interior vem se intensificando nos últimos dois anos, com os esforços do Governo do Estado. De 2018 para cá, foram investidos mais de R$ 50 milhões para assegurar novas viaturas, material bélico e a manutenção e implantação de Centros Integrados de Comunicações (Cicom).

Os investimentos na PMBA favorecem que se tenha uma efetiva prestação de serviço de segurança, como destaca o diretor do Departamento de Apoio Logístico (DAL-PMBA), coronel Antônio Carlos Portugal. “Nesses últimos dois anos, o aporte foi bastante significativo, com renovação de frota, aquisição de material bélico e em tecnologia também. Todo esse investimento propicia melhores condições para a corporação e resulta em mais tranquilidade para a comunidade”, ressalta.

Viatura e armamento

No último biênio, foram assegurados mais de 880 veículos, divididos entre carros, motos e até quadriciclos. Segundo o chefe do Centro de Gestão de Frota da PMBA, o capitão Paulo Assunção, as viaturas são “essas novas viaturas são empregadas no policiamento ostensivo realizado na capital e no interior, de modo a garantir ao cidadão uma melhor prestação do serviço policial, ao tempo em que proporciona ao público interno, melhores condições de trabalho”.

Quando se trata de armamentos, o valor investido para aquisição de novos dispositivos nos últimos dois anos supera os R$17 milhões, entre armamentos, munições, coletes e capacetes. O chefe do Centro de Material Bélico da Polícia Militar, o tenente-coronel Juarez Giffoni, enaltece a compra de coletes. “Especificamente, em 2018, o investimento em equipamento de proteção individual, notadamente em coletes balísticos, foi extremamente importante para a PMBA, pois nos deu uma condição de praticamente um colete para cada policial militar. Estamos muito próximos de alcançar essa meta, que é um objetivo estratégico da corporação”, avalia.

Cicom

Já são 23 Centros Integrados de Comunicações da Polícia Militar da Bahia, sendo 11 instalados nos últimos dois anos, com recursos da ordem de R$ 26 milhões. Essas unidades dotadas de sistema de comunicação e videomonitoramento atendem ocorrências de urgência e emergência em diferentes regiões do estado da Bahia.

De acordo com o superintendente de Telecomunicações da Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP), o coronel Antônio Magalhães, o tempo de resposta dos chamados foi reduzido e a meta é baixar ainda mais. “O tempo de resposta nessas regionais, que era em média, de 35 minutos, foi diminuído para 18 minutos. Estamos batalhando para chegar, no final de 2019, com uma marca de, no máximo, 15 minutos para o atendimento dos chamados”, conta.

Já estão previstos mais investimentos para os próximos anos. O intuito é dar seguimento à renovação e ampliação dos equipamentos utilizados pela Polícia Militar baiana, bem como prestar à sociedade um serviço de excelência, baseado no respeito aos direitos e garantias, de modo a promover o exercício da cidadania e a garantia da segurança pública.

Repórter: Renata Preza

Áudio:

Vídeo:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.