• Programa Primeiro Emprego

Helicóptero Esquilo II AS 355N, prefixo PP-ESS



Avaliação dos resultados obtidos nos procedimentos operacionais de vôo, face ao planejamento da manutenção das aeronaves do Estado da Bahia

A aeronave Esquilo II AS355N, prefixo PP-ESS, Nº de série 5680, é um helicóptero bimotor com capacidade para quatro passageiros e dois tripulantes, podendo ser convertido para o uso em diversos tipos de missões. Foi fabricado no ano 2000 pela Helibras – Helicópteros do Brasil S/A, subsidiária exclusiva da empresa francesa Eurocopter, e deve ser submetida a revisões periódicas programadas, as quais são realizadas nas  oficinas da HELIBRAS em Itajubá–MG, sendo algumas inspeções de menor complexidade realizadas em Salvador-BA. A Casa Militar do Governador, através da Coordenação de Manutenção de Aeronaves da Diretoria de Aviação, elaborou um planejamento com estimativas de custos e plano para a execução das revisões, as quais seguem rigorosamente os Manuais de Manutenção desenvolvidos  pelo fabricante para o tipo da aeronave, que prevêem o seguinte:

a) Revisões de 100 e 500 horas - A cada 100 (cem) horas de vôo a aeronave deve ser submetida a uma revisão, conforme o manual de manutenção do fabricante, sendo que o nível de complexidade nos itens a serem verificados na revisão de 500 horas aumenta consideravelmente, tornando-a bastante criteriosa. Outras revisões com vencimento calendárico são efetuadas à medida em que os limites de tempo sejam alcançados.

b) Inspeção Anual de Manutenção – IAM - É uma inspeção periódica que é realizada na aeronave a cada 12 meses e que visa verificar o cumprimento das revisões previstas pelo fabricante da aeronave e dos seus componentes, cumprimentos das exigências contidas nos RBHA’s (Regulamento Brasileiro de Homologação Aeronáutica), emitidos pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), cumprimento dos boletins e diretrizes pertinentes à aeronave, emitidos pelo fabricante e autoridades aeronáuticas brasileiras e americanas.

c) Vistoria Técnica Especial – VTE – É uma vistoria realizada por inspetores da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), a cada seis anos, e que visa a verificação do cumprimento de todas as exigências previstas nos manuais de manutenção do fabricante da aeronave e dos seus sistemas, bem como as exigências das autoridades aeronáuticas contidas nos seus diversos regulamentos e instruções, preventivas proporcionassem uma operação eficiente e eficaz, conforme o planejado pela Coordenação de Manutenção de Aeronaves da Diretoria de Aviação da Casa Militar do Governador, atestando assim a condição aeronavegável da aeronave.
 
 




 
 
 
Recomendar esta página via e-mail: